terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Dicas para lidar com a birra dos filhos


O escândalo que algumas crianças fazem diante de uma frustração pode acabar com o dia de qualquer um. Perdidos e nervosos com o barulho e a atenção que a criança atrai, muitas vezes em público, os pais não sabem o que fazer. A solução não envolve gritos, puxões de orelha ou palmadas, mas sim firmeza e autoridade, desenvolvidas a médio prazo. Veja algumas táticas que podem ser efetivas para lidar com birras infantis.

Não perca o controle: seja firme, mas também acolhedor
Assim que a criança começa a fazer uma cena dramática no shopping ou no parque, é melhor segurar as rédeas da situação do que entrar na mesma dança. Pode ser que você esteja ficando muito irritado, mas, segundo psicólogos, pais que perdem o controle podem assustar ainda mais a criança e tornar a birra ainda pior. Mas os pais tampouco devem amolecer. Os adultos devem manter firmeza no tom de voz e falar com a criança na altura delas, explicando que atitudes como esta não irão mudar nada. Ao perceber que a criança está prestando atenção, é bom demonstrar acolhimento, segurá-la no colo e explicar o porquê da negativa.

Não ceda aos apelos da criança e mantenha a palavra
Por culpa ou falta de paciência, às vezes os pais acabam cedendo aos pedidos dos filhos e deixam a birra passar como se não fosse nada demais. Esse é um erro fatal: as crianças precisam entender que nem sempre terão o que desejam e quando desejam, e que sua insistência não vai adiantar nesta hora.

Dê exemplos: sair batendo porta dentro de casa não é um deles
Os pais devem ser bons modelos para seus filhos, e esta premissa vale também para momentos de raiva em que o adulto resolve fazer a própria “birra” – batendo uma porta em casa após um momento de estresse, por exemplo.

Não dê atenção à birra
Quando a criança começar a gritaria, vire as costas e continue andando. Ela não tem outra alternativa se não parar de chorar e vir atrás. As crianças precisam passar pelo estresse de perder a segurança na hora da birra. Se ela se sente insegura, muda. A criança fica preocupada se os pais a deixam.

Dê castigos proporcionais (e não se sinta culpado depois)
As crianças devem entender que seus atos têm consequências. Para não se arrepender no meio de um castigo, os pais devem calcular adequadamente o tempo de punição. Para uma criança de dois anos, um castigo de dez minutos já é o bastante, mas tudo depende da gravidade da birra e de como a família funciona.

Não meça forças com a criança e seja flexível de vez em quando
Os pais devem ser firmes e mostrar quem coloca as regras no dia a dia. Mas isso não significa incorrer no autoritarismo. O ‘não pode’ deve ser usado para o que realmente é importante. Se a criança começa a desarrumar a sala logo após uma arrumação, os pais não precisam proibi-la, mas podem deixar claro que ela terá que arrumar tudo depois. Algumas coisas podem e devem ser negociadas com a criança. Essa flexibilidade também pode ser benéfica.

Explique o que ela está sentindo e veja o que está acontecendo
Dar nome ao que a criança está passando pode ajudá-la a se controlar. Ela ainda está em processo de aprendizado e precisa aprender a identificar o que está sentindo. Assegurá-la de que ela está sendo, de alguma forma, compreendida, é importante. Descobrir as razões infantis também é necessário. Às vezes, a criança pode muda de comportamento por uma razão não aparente, como o nascimento de um irmão mais novo ou a volta da mãe ao trabalho.  

Distraia a criança
Em certas situações, chamar a atenção da criança para outra coisa pode ser a melhor saída para a birra. Especialmente quando o comportamento desanda em locais públicos. Fazê-la rir ou distraí-la com outro atrativo costuma ser efetivo e a criança pode esquecer a razão do escândalo que estava fazendo minutos atrás.

Compare a atitude dela com a das pessoas ao redor
Também pode ser uma boa saída comparar a criança com as outras pessoas no local e mostrar que ninguém mais está chorando, só ela. A criança só consegue enxergar a si mesma. Ajudá-la a se comparar aos outros é uma maneira de fazê-la se sintonizar com o mundo.

Não insista em conversar na hora da raiva
Assim como muitos adultos, a criança não irá ouvir o que os pais estão dizendo no calor de um ataque de birra. Nesta hora ela está focada na frustração, não está ouvindo. Por isso, o melhor pode ser ignorar a atitude dela e conversar mais tarde, quando ela estiver mais calma. Neste período, os pais podem aproveitar para pensar na atitude que irão tomar.

Valorize e qualifique a criança sempre que possível
Reforçar positivamente o bom comportamento infantil depois de um ataque de birra ajuda a prevenir novos episódios. Se um dia a criança fez uma birra homérica no parque, ao voltar ao mesmo lugar o pai pode lembrar que confia nela para a história vivida no passado não voltar a acontecer. Esta é uma maneira de qualificar o filho, mostrar que você acredita que ele pode ser diferente.

Tome medidas preventivas
Fome e sono são sensações capazes de deixar qualquer um irritado. Para as crianças, estas sensações podem facilmente se transformar em birra. Por isso, manter uma rotina de sono e alimentação ajuda a evitar a irritação. Os pais devem identificar o que pode ser evitado, se sabem que a criança costuma dormir às nove horas da noite, não é ideal sair para jantar neste horário.

Fonte: IG

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Um dia no parque filmado pelo cachorro

Como é um dia no parque na visão de um cachorro? Kelsey Winns colocou uma câmera no pescoço de seu cão e deixou que ele filmasse tudo. Veja o resultado:

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

A arte de organizar

Há coisas que nem os mais organizados percebem que poderiam ser mais arrumadas. Foi nelas que o suíço Ursus Wehrli se baseou para produzir o livro ‘The Art Of Clean Up’, que reúne fotografias que nem os transtornados obsessivos compulsivos pensariam em tirar. Veja que legal.














quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Dicas para um jardim florido


 A saúde e vivacidade de um jardim e suas flores e plantas pode depender de vários fatores. Todos os jardineiros têm os seus truques e abaixo você pode  ver alguns dos melhores para o ajudar a manter o seu jardim impecável.
Conheça cada centímetro de terra. Um bom jardineiro tem de saber o potencial do seu jardim, ou seja, tem de conhecer muito bem cada centímetro de solo, como quais as áreas recebem mais sol, sombra e vento. Pode-se também testar a terra para determinar os seus níveis de pH. Assim, pode escolher as melhores espécies para o seu jardim e plantá-las nos locais apropriados.
Qualidade em vez de quantidade. A beleza das plantas e flores pode levar-nos a comprar mais do que necessitamos. É importante saber quanto espaço há disponível para não plantar em excesso. Muitas plantas juntas não são sinónimo de um jardim saudável.
A melhor escolha. Saiba que as espécies baixas e largas são mais estáveis e resistentes do que as mais altas e esguias. Se comprar plantas em vasos ou outros recipientes, observe sempre o fundo para certificar que as raízes não estejam muito torcidas e compactas, e que não contenham insectos ou qualquer doença. Evite, também, comprar flores que já floresceram, porque estas têm uma menor resistência à plantação.
Orçamentos grandes e pequenos. Além de todo o trabalho que um jardim implica, também não é propriamente barato de se manter um. Comprar fora de época e estar atento a promoções, ou trocar mudas e enxertos com amigos pode ajudar a poupar dinheiro.
Faça-se luz. Nem todos temos a sorte de ter um jardim com uma exposição solar otimizada. No entanto, você pode potenciar a luz direta apararando árvores e plantas de forma a deixar passar mais raios de sol nas áreas em que mais precisa deles.
Água preciosa. A água é um bem essencial que deve ser preservado e utilizado inteligentemente também no jardim. Na hora de semear, agrupe aquelas plantas que necessitam de mais água, colocando-as o mais próximo possível. Evite regar o jardim no meio do dia, quando as temperaturas estão mais elevadas, poia as plantas absorvem mais e melhor se forem regadas de manhã cedo ou à noite.
Uma equipe vencedora. Existem dezenas de combinações entre plantas e flores que resultam num jardim mais desenvolvido, saudável e bonito. Por exemplo, os malmequeres são óptimos para proteger os tomates de pragas e a hortelã-pimenta defende o repolho das traças. Outros “casais de jardim” são ótimos para confundir e repelar insetos, melhorar a qualidade do solo, resguardar as plantas do vento, potenciar os sabores da fruta e vegetais. Descubra a equipe vencedora para o seu jardim.
De água para leite. Sabia que o leite pode ser um potente fungicida quando aplicado, em forma de spray, nas folhas de plantas e flores? Aplique o leite puro ou então diluído com água, evitando assim produtos não prejudiciais para algumas plantas.
O poder do mulching. O mulching é uma das técnicas de jardinagem mais populares e que implica a aplicação de uma camada protetora de material orgânico sobre o solo com o intuito de preservar a humidade da terra, prevenir o crescimento de ervas daninhas e assegurar a vitalidade dos nutrientes do solo. Os compostos orgânicos mais utilizados incluem raspas de madeira, folhas, relva cortada, palha e até papel de jornal triturado.
Utensílios de jardim impecáveis. Só porque o material de jardinagem está em contato contínuo com a terra, não significa que não deve ser lavados. A não lavagem dos utensílios de jardim pode facilitar a transmissão de pestes ou insectos entre as plantas, além de enferrujar as ferramentas.
Jardinagem em vasos. Seja pela sua beleza ou pela falta de espaço, a jardinagem em vasos é uma grande tendência. No entanto, não se deve utilizar a terra do seu jardim para encher esses mesmos vasos porque ela irá se tornar muito compacta e dura, resultando na morte das plantas. Há terras específicas para vasos que, curiosamente, não contém muita terra, mas sim misturas que, embora necessitem de água em abundância, asseguram uma boa circulação de ar e drenagem do solo.
Flores. Para garantir botões sempre abertos e um cenário colorido, é necessário remover todas as flores secas de uma planta para que esta possa voltar a florescer. Caso contrário, ela irá se concentrar em produzir mais sementes e não voltará a abrir tão depressa.

Fonte: O Meu Jardim



quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Os 25 lugares mais bonitos do mundo

Veja essas fotos dos lugares mais emocionantes, coloridos e bonitos do mundo. Confira todos os 25 lugares clicando aqui.









terça-feira, 24 de janeiro de 2012

As mais belas garrafas de vinho

Vinhos combinam muito bem com diversos pratos culinários. Mas você vai se surpreender ao ver como combinam bem também com o Design. Confira alguns vinhos com belas garrafas que nos encantam antes mesmo de abertas.













Confira mais garrafas aqui

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

O mito dos pais perfeitos


        Com tantas mudanças no mundo ao longo das últimas décadas, a família com papéis previamente determinados – o “pai-provedor” e a “mãe-cuidadora” – perdeu seu lugar, assim como a posição autoritária dos pais diante dos filhos. Os pais ficaram um pouco perdidos diante deste cenário. e assim começou a dificuldade.
        O sistema familiar atual se tornou horizontal. Não mais mais no topo da pirâmide, pais com mais sentimento de culpa acabam se submetendo a filhos que se colocam como vítima. Além disso, trabalhando muito e passando pouco tempo com os filhos, os pais caem na armadilha da permissividade e deixam de estabelecer limites. Por não se sentirem seguros, muitos ficam relutantes em dizer “não”.
        Cinquenta anos atrás não se pensava em que tipo de pai se era, os filhos apenas eram tratados da mesma maneira com que os pais tinham sido criados. Hoje eles se sentem julgados e inseguros sobre como devem se comportar. Além disso, muitos pais não sabem falar sobre assuntos delicados com seus filhos, que estão expostos à drogas, bebida e sexo cada vez mais cedo.
        Segundo psicólogos, buscar o modelo do pai ou da mãe ideal na casa do vizinho ou na mídia pode deixar os pais ainda mais perdidos. O mundo não é perfeito e não poderia ser diferente com você. Portanto. Ao invés de tentar ser um pai ou uma mãe perfeita, o melhor é ter como meta ser “bom o suficiente” e encarar a tarefa com responsabilidade e tranquilidade. Não existe uma maneira perfeita para se criar um filho, cada forma é diferente e o que funciona com um pode não funcionar com outro.
        Trabalhar o triplo para dar à criança o tênis da moda não vai levar a nenhum benefício de longo prazo: é preciso estar atento ao que realmente essa criança precisa. Isso acaba se resumindo a amor, limites e liberdade para serem elas mesmas, e não um produto de seus pais.

Fonte: IG

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Estantes de livro inovadoras

Dias atrás mostramos arte feita em livros. Agora é a vez das estantes de livros. Veja que criativas essas formas de guardar seus livros em casa. Confira mais estantes aqui.

 






quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Internet com segurança para seus filhos


Encontrar a sua criança vidrada na tela do computador é cada vez mais comum. E nessa idade é importantíssimo ter certo controle sobre o que seu filho está vendo na Internet. Clique aqui e confira algumas dicas de segurança para crianças na web.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

A Montanha Mágica da Alemanha

Já imaginou uma montanha russa feita para ser utilizada a pé? Os alemães Heike Mutter e Ulrich Genth não somente pensaram nisso, como executaram a escultura na Alemanha. A Tiger and Turtle - Magic Mountain é inteira feita de escadas e curvas, e tem 45 metros de altura. Confira abaixo as imagens dessa obra prima da engenharia.




terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Mitos sobre cabelos

Confira alguns mitos da beleza apontados pelo hair stylist Rodrigo Cintra, que lançou recentemente seu livro “Como seu cabelo pode transformar seu visual”.

Os cabelos “acostumam” com o xampu: MITO

“Quem acostuma com o xampu é você, não os seus cabelos. Se enjoar do perfume ou da textura de um produto, mude, mas não acredite que o xampu perde o efeito se você não variar”.

A lavagem a seco é eficiente para a limpeza dos fios: MITO

“A função desses produtos é cosmética. O xampu a seco promove apenas um efeito de ‘visual limpo’, mas não lava. Talcos e sprays também podem ser úteis para cabelos oleosos em situações de emergência, mas não devem ser encarados como xampus de uso cotidiano”.

Lavagens frequentes aumentam o ressecamento: MITO
“Lavar os cabelos todos os dias não resseca nem enfraquece os fios. O problema não é a lavagem em si, mas sim o uso exagerado do secador: você pode lavar os seus cabelos até mais de uma vez por dia, se for necessário, mas não deve secá-los com secador ou chapa sempre”.
Se os cabelos estão caindo muito, é melhor lavar menos: MITO
“Não existe nenhuma ligação entre a lavagem e a queda dos cabelos. Pelo contrário, o excesso de oleosidade favorece a perda de fios”.

Dormir com os cabelos molhados prejudica o couro cabeludo: MITO
“Você pode lavar os cabelos e dormir sem secá-los, desde que eles não estejam abafados por uma touca ou toalha – isso pode favorecer o aparecimento de fungos e micoses, e é ainda mais contraindicado para quem tem tendência à formação de caspa. Se você for dormir logo depois do banho, tome apenas um cuidado essencial: enxugue os fios com uma toalha bem seca para tirar o máximo de umidade”.
Cortar os cabelos em certas fases da lua faz toda a diferença: MITO
“Os cabelos não vão crescer mais rapidamente ou ganhar volume se o corte acontecer na semana em que a lua está cheia, e também não vão minguar só porque a lua está assim no céu. Independentemente das fases da lua e das estações do ano, os fios sempre crescem, em média, um centímetro por mês, e o ideal é que você corte, ou pelo menos apare as pontas, a cada dois ou três meses”.

Arrancar os fios brancos estimula o aparecimento de mais fios brancos: MITO.
“Tire um, ganhe sete, diz a lenda. E é lenda mesmo! Da raiz de um fio nasce apenas um novo fio. Mas saiba que o novo cabelo também será branco, pois a raiz do fio arrancado vai continuar produzindo fios sem pigmento”.

Fonte: IG

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Mosaicos de Cubo Mágico

Para a maioria das pessoas montar um cubo mágico já é uma tarefa quase impossível. Imagine então usar cubos mágicos - os Cubos de Rubik - para formar mosaicos incríveis. Josh Chalom recriou imagens célebres da cultura pop, como as de Andy Warhol, Da Vinci, Eastwood, Bob Marley, Jack Nicholson, Jim Morrison e outros. 



Mas mais extraordinária ainda foi a obra de Pete Fecteau, que fez um mosaico homenageando Martin Luther King, com 4.242 cubos mágicos. O projeto, intitulado “Dream Big” levou cerca de um ano para ser concluído, e o resultado você vê abaixo.